Indústria 4.0

Uma revolução muito mais do que digital

industry40A indústria 4.0 teve sua primeira menção pública em 2011, em Hanover. Ela é baseada em um complexo tecnológico com o objetivo de automatizar os métodos industriais por meio de conceitos de transformação digital. Do mesmo modo que, anteriormente, a Primeira Revolução Industrial demonstrou uma perspectiva de mudança no modelo de produção, nos dias de hoje, a indústria 4.0 também proporciona isso, mas em diferentes pontos de vista.

Esse conceito surgiu para transformar a vida das pessoas. No entanto, é preciso analisar quais são os impactos gerais da indústria 4.0 e como ela pode mudar as relações e exigir uma mudança de comportamento. E é preciso saber lidar com essa realidade que já faz parte do futuro da humanidade.

A robótica, o desenvolvimento da inteligência artificial e da automação estão transformando o universo do trabalho e, mais do que isso, devem criar novas especialidades e extinguir muitas profissões em poucos anos. Estima-se que mais da metade dos empregos formais do Brasil estão em risco pela chegada de robôs e computadores.

A Quarta Revolução chega reformulando a mercado de trabalho, exigindo profissionais com “pensamento computacional”, aptos para trabalhar lado a lado com inteligência artificial e automação. Sendo assim, é preciso que haja uma preparação efetiva para a nova era, em todas as áreas de conhecimento.

No Brasil, em que ainda há um atraso na formação efetiva de pessoas na área da tecnologia digital, é preciso que a formação profissional esteja alinhada com as necessidades do novo mercado de trabalho, onde os profissionais devem estar atualizados com as tecnologias e inseridos em um cotidiano de aplicação de conhecimento e máquinas.

“Na era do conhecimento, a mão de obra não é mais pré-requisito e sim o capital intelectual. E é aí que vem a quarta revolução industrial, que está misturando a tecnologia e o comportamento, integrando máquinas e seres humanos.”

É preciso que haja uma preparação efetiva para a nova era. Precisamos nos adaptar e buscar conhecimento para o novo presente, senão ficaremos para trás.

ass

%d bloggers like this: